Entenda como calcular o custo logístico dos produtos da sua empresa

Tempo de leitura: 6 minutos

Calcular e monitorar o custo logístico em um negócio é fundamental para obter resultados positivos. Os gastos estão diretamente ligados à eficiência operacional e aos preços repassados para os clientes — dos produtos e serviços — e, portanto, interferem na competitividade da empresa no mercado.

No artigo de hoje, explicaremos o que é esse custo, quais são os benefícios de controlá-los, como eles são calculados e como podem ser otimizados. Quer saber mais sobre o assunto? Então continue conosco e confira agora mesmo!

O que é o custo logístico?

O custo logístico consiste no somatório de todos os gastos que uma empresa possui com suas operações logísticas, como armazenagem, estoque, inventário, transporte, processamento de pedidos, entre outros. Eles estão entre os mais importantes de um negócio, estando atrás, somente, dos custos referente aos produtos.

Quais são os benefícios de controlar os custos?

Do ponto de vista da importação, calcular e controlar esses custos ajuda a entender como funciona a operação integrada aduaneira. Se houver uma boa comunicação com os parceiros de negócio, ainda é possível obter outras informações que ajudam a tomar decisões importantes — levando em consideração as variáveis que podem afetar o valor da aquisição.

Dessa forma, com todos os dados e o planejamento adequado, é possível otimizar os custos e aumentar a competitividade, ao mesmo tempo em que se aumenta a lucratividade — e até mesmo a rentabilidade do negócio.

Além disso, se existe a importação de peças ou componentes destinados à montagem de máquinas para exportação, por exemplo, é possível conseguir a suspensão dos impostos federais e estaduais e a taxa da marinha mercante (25% sobre o valor do frete) — na modalidade Drawback. Também é possível se beneficiar da aquisição de matéria-prima nacional com o objetivo de exportar (Drawback Integrado).

Como é calculado o custo logístico de um produto?

Conhecer o custo logístico dos processos de comércio exterior é necessário para tornar o negócio viável do ponto de vista econômico, visto que a falta das análises adequadas e o levantamento dos riscos podem levar a situações em que apenas um embarque compromete toda a operação.

Nesse sentido, ao realizar o cálculo, é preciso considerar algumas questões importantes, como:

  • custo de aquisição;
  • classificação fiscal correta dos produtos;
  • incidência de carga tributária;
  • modal utilizado para transporte;
  • transit time;
  • armazenamento;
  • inventário;
  • gestão de pedidos.

Em outras palavras, é necessário identificar todos os custos relacionados à logística envolvida na aquisição e venda de uma mercadoria. A partir daí, a gestão é feita por meio de um planejamento e do cálculo prévio de custo — que ajudam a determinar os padrões de gastos referentes à produção ou aquisição dos itens.

Como funcionam os custos em um processo de importação?

Nesse caso, é fundamental negociar com o importador qual será o Incoterm aplicado, ou seja, se o preço do produto envolve o local onde a entrega será feita. Se a condição negociada é Ex Works, ou Ex Plant, por exemplo, é preciso saber com antecedência se os custos com coleta, transporte, despesas portuária e outros gastos estão incluídos no valor pago pelas mercadorias — para evitar a duplicidade de custos logísticos.

Além disso, esses fatores constituem a base de cálculo do fato de gerador para o cálculo de impostos no Brasil. Aqui, esses custos envolvem:

  • contrato de câmbio;
  • local de atracação do navio;
  • despesas portuárias (taxa da marinha mercante, agentes de cargas, despacho aduaneiro, transporte do porto até o depósito, entre outros);
  • carga tributária (impostos federais e estaduais).

Portanto, recomendamos que seja feita uma simulação de toda a operação, considerando todos os custos da cadeia logística, para só então definir as estratégias que serão adotadas. Uma boa alternativa é contar com a ajuda do despachante aduaneiro na elaboração de uma base de custos — que detalha as informações técnicas, custos, variação cambial, classificação tributária, transporte, entre outras.

Quais são os custos internos?

Os custos internos estão relacionados às movimentações que são realizadas pela sua empresa e estão sob sua responsabilidade. Eles podem ser facilmente identificados e controlados, além de se poder criar ações para otimizá-los. Entre os principais, podemos citar:

  • estoque;
  • armazenagem;
  • gestão de pedidos;
  • transporte.

Quais são os custos externos?

Já os custos externos, como o nome sugere, não estão diretamente ligados ao seu negócio, mas, ainda assim, fazem parte da operação e influenciam na composição dos custos do seu produto — que serão repassados ao cliente por meio da precificação. Entre eles, podemos citar:

  • modal de transporte;
  • despesas relacionadas ao desembaraço;
  • políticas alfandegárias;
  • taxas e impostos;
  • ineficiência de terceiros.

Como otimizar o custo logístico?

Otimizar o custo logístico é uma excelente estratégia para praticar preços mais atraentes — e conquistar novos clientes —, além de aumentar a margem de lucro. Esses dois aspectos são essenciais para garantir o aumento da competitividade e até mesmo a perenidade da sua empresa no mercado.

Para isso, em primeiro lugar, é preciso ter conhecimento sobre todos os custos que estão envolvidos na cadeia logística. A partir daí, deve-se considerar a quantidade e o volume de produtos que são importados, visando planejar a operação de forma a conseguir diluir os custos fixos da operação — o que reduz os impactos que eles geram no preço final dos itens.

Além do mais, é importante contar com a ajuda dos parceiros de negócios, principalmente o despachante aduaneiro — que pode atuar como um agente de carga, possui boas parcerias com armadores, terminais de cargas e fornecedores de transporte. Assim, ele pode ajudar a reduzir as tarifas, objetivo que seria mais difícil de se conquistar caso a negociação fosse feita diretamente com cada um desses players.

Assim, ao contar com um parceiro que atua com a logística aduaneira integrada, consegue-se gerir todos os eventos com apenas um contato, o que aumenta a eficiência da operação, ao mesmo tempo que você pode se dedicar de maneira estratégica ao core business (atividade-fim) do seu negócio.

Como você pode ver, o cálculo e o controle do custo logístico de uma empresa é necessário para tornar as operações mais eficientes, realizar a precificação adequada, planejar melhor as decisões, além de garantir que o negócio será mais lucrativo e competitivo no mercado.

Quer saber melhor como funciona a logística aduaneira integrada? Então entre em contato conosco agora mesmo e esclareça suas dúvidas sobre o tema!

Sobre Tradeways ACE

Insira o texto aqui