Documentos para exportação: são diferentes de acordo com o transporte?

Tempo de leitura: 3 minutos

Uma das dúvidas que ainda é muito debatida entre os exportadores de produtos e serviços e os profissionais de comércio exterior é se os documentos para exportação mudam conforme o tipo de transporte contratado.

Essa é uma dúvida que não pode existir. Quem trabalha no setor sabe que a margem para erros é mínima ou quase nula e, mesmo assim, podem trazer prejuízos às empresas envolvidas e gerar grandes dificuldades de continuação do processo de embarque.

Para evitar que isso aconteça, fizemos este post para explicar se, de fato, os documentos para exportação são diferentes de acordo com o transporte e o que muda. Continue a leitura e saiba mais sobre o assunto.

Afinal, a documentação muda com o tipo de transporte?

O comércio exterior é um dos segmentos mais burocráticos da economia. O número de documentos necessários, muitas vezes, tornam as operações mais complexas, dificultando a organização. Alguns são: Proforma Invoice (Fatura Proforma), Commercial Invoice (Fatura Comercial), Packing List (Romaneio de Embarque), Conhecimento de Embarque, Certificado de Origem, Apólice de Seguro de Transporte, entre outros.

A maioria desses documentos não muda conforme o transporte, independentemente de ser aéreo, marítimo ou rodoviário. Mas é bom ficar atento a dois documentos: o Conhecimento de Embarque e a Apólice de Seguro de Transporte, pois serão influenciados. Os demais só terão alterações se mencionarem o tipo de transporte que será enviada a mercadoria.

Quais são as mudanças mais significativas?

Embora apenas dois documentos mudem bastante conforme o tipo de transporte, essas diferenças são fundamentais para o embarque e desembarque sem problemas. Veja agora o que muda no processo:

Conhecimento de Embarque

O Conhecimento de Embarque é um dos documentos mais importantes do comércio exterior, pois é ele que determinará o meio de transporte que será utilizado para enviar a carga ao cliente internacional. Aliás, cada modal exige um Conhecimento de Embarque diferente. O layout e as informações contidas também mudam bastante.

Ele equivale a um contrato com a empresa transportadora, um recibo e confirmação de que a mercadoria está em posse dela até a entrega no destino registrado em documento. É preciso muita atenção aqui, pois você precisa se certificar de que todas as informações necessárias estejam incluídas antes de aprová-lo, evitando multas pesadas.

É este documento que atestará o recebimento da mercadoria, que indicará as condições de transporte e as obrigações de entrega na data e local previamente acordados. Adquiri, ainda, denominações diferentes conforme o meio de transporte contratado:

  • Bill of Lading – B/L: para o Conhecimento de Embarque Marítimo;
  • Airway Bill – AWB: para o Conhecimento de Embarque Aéreo;
  • CRT: para o Conhecimento de Transporte Rodoviário;
  • TIF / DTA: para o Conhecimento de Transporte Ferroviário.

Apólice de Seguro de Transporte

Este é outro documento que muda conforme o tipo de transporte. O valor cobrado é diferente para cada modal, bem como as especificações em documento. A Apólice de Seguro de Transporte deve ser emitida pela empresa seguradora e tudo deve estar certo antes do embarque da carga.

Como pode ver, os documentos para exportação realmente mudam de acordo com o meio de transporte. As mudanças são poucas e em poucos documentos, mas extremamente sensíveis.

Esta informação foi útil para você? Então assine a nossa newsletter agora mesmo e receba nossas postagens diretamente no seu e-mail!

Sobre Tradeways ACE

Insira o texto aqui