Como fazer precificação de produtos importados? Descubra aqui!

Tempo de leitura: 3 minutos

Fazer a precificação de produtos importados da maneira correta é essencial para que seu negócio consiga apresentar bons resultados financeiros, ao mesmo tempo em que oferece um preço justo para os clientes, aumentando as chances de alavancar as vendas.

Pensando nisso, resolvemos criar esse artigo e falar sobre alguns pontos básicos que devem ser considerados durante a formação do preço. Continue a leitura para saber mais!

1. Considere o valor dos produtos e as despesas relacionadas a eles

O primeiro ponto é identificar quanto os produtos custam para a sua empresa e as despesas que estão ligadas a manter as atividades operando normalmente para oferecê-los aos clientes — e isso envolve salários, comissões, aluguéis, dentre outros gastos.

É a partir daí que o processo de formação de preço se inicia e se consegue achar um valor-base para cada item.

2. Inclua o gasto com fretes, seguros e impostos

O transporte de produtos do fornecedor até a sua empresa envolve o pagamento de fretes, seguros e de  impostos para as cargas. Como se trata de um gasto, também é necessário incluir essa variável na conta.

A importância de acrescentar esses custos no cálculo se dá pelo fato de que elas influenciam diretamente no faturamento e na lucratividade. Isso quer dizer que se isso não for feito adequadamente, existe uma chance de que seus lucros sejam prejudicados e, no longo prazo, se tenha prejuízo com as operações.

3. Levante os custos com garantias e assistência técnica

O oferecimento de garantias e assistência técnica pode ser um diferencial para que seus produtos tenham maior aceitação dos clientes, já que, por serem importados, podem causar certa resistência inicialmente.

Entretanto, é preciso lembrar que essa decisão também acarreta em mais custos para seu negócio, o que faz com que eles também devam ser rateados ao fazer a precificação de produtos importados.

4. Conheça seu público-alvo

O público-alvo ajuda a direcionar qual pode ser a margem de lucro obtida com as vendas. Se, por exemplo, o seu produto é um item mais diferenciado e possui valor agregado, a tendência é colocar preços mais elevados. Dessa forma, a margem de lucro também será maior.

Em contrapartida, se a ideia é transformá-lo em um item voltado para grandes massas, o preço de venda precisa ser um pouco mais baixo, o que afeta a lucratividade.

5. Conheça os regimes aduaneiros especiais

Os regimes aduaneiros especiais são aplicados com o objetivo de atender algumas particularidades relacionadas à arrecadação dos tributos para importações. Nesses casos, os itens entram no Brasil com a obrigação de pagamento suspensa, ou simplificada.

Nesses casos, vale a pena consultar se é possível se enquadrar em algumas dessas opções, já que o pagamento de impostos também é uma variável da precificação de produtos importados e qualquer redução pode ajudar a diminuir o valor praticado no mercado.

A precificação de produtos importados precisa ser feita cuidadosamente. Se por um lado um valor abaixo do ideal pode fazer com que o seu negócio tenha prejuízos, por outro, um preço alto pode fazer com que seus clientes desistam da compra — a menos que os itens ofereçam algum diferencial que justifique o montante.

O que achou das dicas sobre precificação de produtos importados? Assine a nossa newsletter e receba em primeira mão outros artigos como este!

Sobre Tradeways ACE

Insira o texto aqui